Destino muda completamente na estação mais fria do ano, oferecendo novas oportunidades aos viajantes

A Turquia não é apenas um destino para as férias durante o verão. Com os seus resorts de esqui, locais históricos, instalações de banho turco, gastronomia rica, ampla variedade de oportunidades de compras e atividades de arte e entretenimento, é também uma terra que oferece muitas atividades durante o inverno.

Curvas para percorrer

O país tem mais de 100 picos acima de 3 mil metros e cerca de uma dúzia de estações de esqui. A montanha mais popular está localizada ao sul do Mar de Mármara, na vila alpina de Uludag, a uma altitude de mais de 3.210 metros. A Palandoken, que fica na província oriental de Erzurum, é a mais alta da Turquia e abriga uma das mais longas pistas de esqui natural da Europa.

Ruínas no inverno

A melhor época para visitar as ruínas greco-romanas da Turquia no Mediterrâneo é no inverno, quando o calor e a multidão diminuem e a atmosfera muda. Nas colinas de travertino que ficam na cidade de Antalya, é possível passear pelos sarcófagos de Termessos, ou pelo anfiteatro não restaurado situado acima das ruínas de mármore branco de Sagalassos. Ambas as cidades psidianas foram conquistadas por Alexandre, o Grande, em 333 aC.

Casa do Pai Natal

O verdadeiro São Nicolau morava longe do Polo Norte. Ele pregava na antiga cidade de Myra, agora chamada Demre, entre as palmeiras da costa mediterrânea da Turquia. Todos os anos, no seu dia de festa (6 de dezembro), o povo ortodoxo grego junta-se na basílica de 1.500 anos de Demre para homenagear um São Nicolau de manto preto e bastante magro.

Para os peregrinos, o santo é mais Poseidon, deus do mar, do que a figura rotunda de bochechas rosadas do Círculo Polar Ártico em vermelho. Mas não se deixe enganar pela falta de renas e elfos. A lenda do Pai Natal está firmemente enraizada na generosidade (incluindo presentes entregues através de uma chaminé em meias) deste bispo bizantino do século V.

Banhos turcos para aquecer

Para refugiar-se do inverno, Istambul oferece dezenas de hamams históricos a vapor, ou balneários. Entre as mais bonitas está a Kılıç Ali Pasha do século XVI, que recentemente passou por uma restauração de vários milhões de dólares que a devolveu à sua glória original. Um dos 56 balneários projetados pelo lendário arquiteto otomano Mimar Sinan, o complexo foi construído para Kılıç Ali Pasha, um ex-escravo italiano que se tornou almirante que, segundo a lenda, foi a inspiração para Don Quixote, de Cervantes.

Pesca à beira mar na Ásia e Europa

No inverno, milhões de peixes migram pelo estreito de Bósforo, em Istambul, do frio do Mar Negro para o calor relativo do Mediterrâneo. Pescadores lotam pontos ao longo da hidrovia, que divide a cidade em bairros asiáticos e europeus, ou no topo da ponte Gálata, que atravessa o Corno de Ouro, para jantar.

Para uma experiência genuinamente turca, são oferecidos jantares em restaurantes tradicionais de meyhane para obter os melhores peixes de inverno, incluindo lufer (peixe azul), palamut (bonito), hamsi (anchova) e mezgit (badejo).

Raiz de orquídeas selvagens, como os Otomanos

Durante o inverno, não é difícil encontrar em Istambul vendedores ambulantes com samovares de bronze fumegantes contendo uma bebida cremosa que data dos tempos otomanos. O Sahlep é uma mistura de leite de mástique, açúcar e farinha quentes feitos de tubérculos de orquídeas, servidos com canela. Muitos turcos o bebem por suas supostas qualidades terapêuticas, mas também é bastante saboroso e o antídoto perfeito para um dia frio. Para acompanhar, a melhor opção são castanhas assadas na hora, conhecidas como kestane kebap, também compradas em carrinhos de rua.

Sobremesas históricas tradicionais de inverno

Grãos, frutas frescas e secas, nozes, feijões, grão de bico e açúcar são os principais ingredientes do aşure, um pudim servido para marcar o dia em que a Arca de Noé encalhou. Os componentes exatos dessa sobremesa tipo mingau variam de região para região, de família para família, mas cada um é perfeito para um dia frio.

Outra sobremesa popular no inverno é o marmelo, ou ayva, tradicionalmente escalfado em cravo e calda de açúcar e servido com montinhos de creme de leite. A polpa da fruta fica vermelho-alaranjada e contrasta com os flocos de pistache verde espalhados por cima.

Ar puro no lago Abant

À pé ou à cavalo, a visita até o Lago Abant compensa. Situado no mini Lake District da província de Bolu, à noroeste de Anatólia, o local é abraçado por florestas de pinheiros e faias cobertos de neve. Uma visita ajuda a revigorar as energias.

Um mar cercado por picos nevados

De grandes altitudes, selvagem e desolada, tudo sobre a região de Van do sudeste da Turquia é extremo: o lago Van é o maior do país, e os vulcões que se elevam sobre as costas norte e oeste são seus picos mais altos. Com pequenas ilhas em torno do lago e antigos castelos, igrejas, mesquitas e túmulos em suas margens, o local possui paisagem deslumbrante. O lago é tão salgado que a maior parte dele não congela no inverno. Por isso, mesmo em meados de janeiro, é possível pegar uma barca para a Ilha Akdamar para visitar a Igreja da Santa Cruz do século 10 – uma igreja real do Reino Arménio de Vaspurakan.

Sobre a Turquia

Localizada no mediterrâneo, dividida entre os continentes asiático e o europeu e separada pelo famoso Estreito da Turquia, o país é um destino único que recebeu no ano passado mais de 45 milhões de turistas. O país que sempre foi um centro de interação cultural e lar de climas variados inspira os visitantes de hoje com sua história, natureza e gastronomia que refletem a diversidade de civilizações há séculos. Localizada numa intersecção de culturas, a Turquia tem uma compreensão distinta da arte e da moda, que é a síntese da tradição e da modernidade e sua vida extremamente dinâmica de compras e entretenimento também atrai visitantes de todo o mundo.

Foto: goturkey.com

Booking.com