Se há uns anos atrás era comum as famílias recorrerem ao crédito, naturalmente, para comprar um pacote de férias, hoje a realidade é bem distante desses tempos: primeiro, são poucas as famílias que se dão ao luxo de ir de férias; segundo: porque mesmo que possam ir, poucas conseguem obter crédito; terceiro: há uma sensibilização quase nacional para a necessidade de repensar o acesso ao crédito. E mesmo que não houvesse, a verdade é que as taxas de juros para este tipo de crédito chegam ao absurdo de quase 20%.

cayman-islands-beachNós por cá quisemos tirar as dúvidas e fazer as contas: pedimos simulações de crédito em várias entidades bancárias e tiramos algumas conclusões.

Assim, para um crédito entre os 2000 e 2500 euros, as TAEG variam entre os 14,58% e os 19,85%. Ou seja, para ir de férias teria que pagar em juros de comissões, seguros e impostos, valores que vão dos 251 aos 485 euros. Os valores são indicativos e não garantem a atribuição do crédito, mas podemos constatar que um crédito nestes moldes será realmente pesado para a maioria das famílias.

Tendo em conta este cenário e o contexto económico nacional, a pergunta impõe-se: quanto está disposto a pagar para alguns dias de lazer? Acima de tudo, convém estar consciente da sua situação financeira e evite, independentemente de qualquer variável, o endividamento. Poderá também recorrer ao cartão de crédito, mas lembre-se que o melhor é pagar dentro do período gratuito de utilização. Se não conseguir, arrisca-se a pagar até 37.2% em juros e comissões, valor aceite pelo Banco de Portugal.

Agora que o período de férias por excelência está a chegar, faça bem as suas contas e decida se vale a pena passar o ano todo a pagar o preço de alguns dias.

Visite o MeuPortalFinanceiro e faça a sua simulação de crédito pessoal e decida ainda hoje onde quer ir nas suas férias.

Booking.com