Paris está para o amor como Londres para o turismo. A comparação não é recente mas continua bastante actual nos vários sentidos em que pode ser entendida, pois mesmo em tempo de alegada crise as escapadelas para uma cidade invulgar como é a metrópole de “sua alteza” são uma óptima escolha, porque além de ser um destino europeu, logo, com menores custos de viagem, mantém aquela mística única que a caracteriza.

Se pretender realmente fazer uma passagem pela capital inglesa, basta ir acompanhando os sites das companhias aéreas low cost regularmente e inclusive subscrever as notícias destes para que receba comodamente e de forma imediata um e-mail assim que surja uma boa oportunidade de ir até ao coração do Reino Unido. Por isso, mantenha-se a par das novidades e agarre a sua hipótese para ver de perto alguns dos expoentes máximos de uma das principais nações do Velho Continente.

Imperdível em Londres…

Desde parques e jardins belíssimos a monumentos e edifícios marcantes da história do país, espaços culturais como os teatros e salas de concertos, passando pelos mercados tradicionais ou as modernas “centrais” de comércio, a variedade de aspectos ímpares da urbe inglesa oferece de tudo um pouco, agradando assim potencialmente aos diferentes gostos dos turistas, por mais distintos que estes sejam.

Quanto a referências concretas, as sugestões devem incluir necessariamente o Big Ben, Piccadilly Circus (rua dos enigmáticos painéis de publicidade em neon), Catedral de São Paulo, o Número 10 de Downing Street (residência oficial do Primeiro Ministro inglês), o Palácio de Buckingham, a incontornável Tower Bridge, o Aquário de Londres (London Eye), Parque St. James e, claro, a famosa Chinatown.

Se tiver algum tempo à sua disposição também se aconselha uma visita ao Cabinet War Rooms, o histórico bunker que se tornou na (secreta) base de operações das forças militares britânicas de Winston Churchil em plena Segunda Guerra Mundial. As docas de Santa Catarina, junto à Tower Bridge, merecem igualmente ser vislumbradas, tal como a Catedral Gótica de Southwark, o Tate Modern (galeria de arte moderna) e o centro de artes (Southbank Central).

Em estadias mais prolongas – ou bem organizadas – é imperativo entrar no teatro construído em memória de um dos maiores dramaturgos de sempre, o Shakespeare’s Globe, passar uns minutos nos deslumbrantes Jardins do Jubileu e apreciar a Horse Guards Parade, uma badalada parada de guardas a cavalo. Para os serões pode (e deve) ir à Half Price Ticket Booth adquirir bilhetes para alguns dos espectáculos culturais que estejam em exibição na cidade.

Já que está pela metrópole britânica, não perca a oportunidade de visitar gratuitamente os museus da Ciência, História Natural ou o Victoria & Albert. Seja qual for o montante de que ainda disponha nessa altura das férias, estes são locais abertos, sem entrada a pagar, assim como o magnífico Hyde Park, um dos maiores parques da capital inglesa e igualmente um dos seus mais fascinantes espaços verdes.

Onde ficar em Londres?

Não obstante dos voos muito acessíveis, a estadia na “casa da rainha” de Inglaterra pode ser extremamente em conta, bastando que para isso faça o trabalho de casa e pesquise as melhores propostas com algum tempo de antecedência. Desta forma conseguirá reservar o seu espaço para a visita à metrópole britânica e poupar as enormes “dores de cabeça” que irá ter se entrar no país sem ter um lugar exacto onde ficar hospedado.

Hoje em dia a tarefa de encontrar uma residência temporária para férias está bastante facilitada, inclusivamente pelas companhias aéreas, as quais apresentam já por diversas ocasiões várias alternativas de onde ficar nos destinos escolhidos. Contudo, nem sempre são as melhores ou mais baratas alternativas, pelo que deve consultar páginas dedicadas a alojamento para obter uma escolha à sua medida.

Mesmo que demore algum tempo a decidir o “quartel-general” das suas férias low cost é preferível acertar tudo antes de sair de Portugal. Como foi sublinhado no parágrafo de abertura desta secção do texto, esta missão não pode ser ignorada caso deseje relaxar e desfrutar ao máximo dos momentos em Londres. Por isso, faça por cumprir a “missão” mas garanta que tudo fica acertado antes de entrar no avião em direcção à nação de “sua majestade”.

Booking.com