Os portugueses já estão fartos de ouvir falar em crise, aumento de preços, custo de vida, corrupção na política e na vida pública nacional. Por isso, nada melhor do que enfrentar estes factos nefastos que proliferam na sociedade lusitana com algo de positivo: férias. Mas como nos tempos que correm há que ter aqueles aspectos negativos em mente para que se não descole em demasiado da realidade, agarre esses momentos para descanso de olho nas atractivas vertentes low cost e escolha, por exemplo, gozar umas férias baratas na Madeira, a sugestão que lhe apresentamos neste artigo.

Apesar de já extremamente popular entre os turistas europeus o arquipélago madeirense ainda não conquistou o mercado interno e nem mesmo os recentes esforços parecem ter sido suficientes para atrair mais portugueses àquelas ilhas. O certo é que quem opta por aventurar-se nesses pequenos paraísos insulares acaba sempre por lá voltar, o que atesta o enorme poder de atracção que inexplicavelmente continua sem cativar a atenção dos turistas nacionais. Assim, procurando contribuir um pouco no sentido de contrariar essa tendência, deixamos-lhe de seguida algumas informações pertinentes sobre a Madeira, um arquipélago que vale a pena visitar.

Imperdível na Madeira

Donas e senhoras de uma beleza paisagística de tirar o fôlego que pode ser apreciada na maior das tranquilidades, as ilhas da Madeira têm um enorme potencial turístico que ao longo dos anos tem vindo a ser explorado mas nem sempre promovido da melhor forma, o que infelizmente não demonstra todo o seu esplendor. Talvez por isso os pacotes de aventura sejam os mais populares quando se fala no arquipélago, uma vez que é muitas vezes a natureza, o contacto directo com os locais e a emoção da descoberta que prende a atenção de quem voa até este arquipélago português e não tanto o turismo balnear, embora este represente também um importante peso no sector da região.

Seja com a mochila às costas ou todo o conforto de um alojamento tradicional há muito que ver e fazer na Madeira, desde o descanso nas edílicas praias de água convidativa às diversas e variadíssimas atracções culturais espalhadas pelas ilhas, não esquecendo o tão pitoresco cenário quotidiano dos madeirenses e a crónica do seu povo. Existem pontos de interesse para todos os gostos, inclusive para os amantes da natureza no seu estado mais selvagem, que se poderão deliciar nos roteiros naturais pelo interior da viva fauna e flora do arquipélago madeirense.

Do lado cultural e histórico não faltam propostas de visita. Os motivos religiosos são em maior número, destacando-se a Sé Catedral e a Capela de São Vicente, mas estão longe de ser o limite da visão. Todo um modo de vida pode ser apreciado um pouco por todas as paragens das ilhas berço da Festa da Flor e, naturalmente, os percursos interinos às localidades centrais são imperativos, nomeadamente ao inevitável centro histórico do Funchal e à igualmente tradicional vila de Machico, bem como à “casa” dos telhados de colmo, Santana.

A comunhão da natureza dá-se através dos interessantes trilhos pelo interior das ilhas e em total proximidade com o que de mais virgem a terra concebe. Florestas verdejantes, cursos de água com magníficas quedas nativas, paisagens de cortar a respiração e várias dezenas de áreas protegidas que funcionam como reservas naturais, combinam de forma harmoniosa com uma larga costa recheada de praias edílicas ornamentadas por falésias singulares e pelas não menos famosas piscinas de origem vulcânica.

Os fãs das aventuras náuticas têm à sua disposição, entre outras, as criativas actividades marítimas da Reserva Natural do Garajau, mas quem preferir aventuras mais terrestres e nocturnas também não ficará desapontado com a diversão que é possível encontrar nos diversos estabelecimentos que oferecem entretenimento noite dentro e em outros tantos espaços dedicados aos mais jovens e extrovertidos bem como para todos aqueles que pretendam ver-se livres do stress acumulado ao longo de todo o ano.

As ilhas da madeira reúnem uma panóplia de alternativas indicadas a cada pessoa e só mesmo as preferências de cada um vão ditar a escolha final, numa decisão em que a parte difícil será a missão de eleger o que deixar de fora.

Onde ficar na Madeira

As oportunidades de alojamento na Madeira são imensas e cabe ao turista a selecção daquelas que melhor o servem. Caso enverede pelo caminho low cost a tarefa ficará bastante mais em conta mas implicará mais tempo de pesquisa, o que acabará por compensar, uma vez que os espaços com ofertas de baixo custo incluem muitas vezes regimes completos de alimentação, maioritariamente desenvolvidos em parcerias com estabelecimentos locais, e que suplantam numa boa fracção dos casos as propostas mais dispendiosas.

Com um pouco de esforço e muita antecedência conseguirá também uma reserva bastante acessível em qualquer hotel, zona residencial ou albergue, algo que já não se aplica nem aos chalets da praia nem aos resorts hoteleiros de luxo. Porém, se estiver disposto a gastar um pouco mais e viver essa experiência pode sempre investir algum tempo (e dinheiro) adicional e manter as empresas que controlam estes espaços debaixo de olho para que agarre uma boa proposta se for caso disso. Não custa nada tentar, bem pelo contrário, só tem a ganhar com essa atitude.

No final de contas será a carteira a ditar as regras do jogo. É perfeitamente possível realizar umas inesquecíveis férias baratas na Madeira usufruindo de todos os privilégios indispensáveis e de tudo aquilo que as ilhas deste belíssimo arquipélago nacional têm para oferecer. O segredo está na antecipação das reservas, planeamento atempado dos aspectos fundamentais e na delineação destes para que estejam prontos a ser cumpridos. Depois resta-lhe apenas tirar benefício desse empenho e partir à descoberta da jóia do Atlântico.

Booking.com