Quase todos gostamos de viajar, mas se pudéssemos evitar alguma coisa que fosse, seria provavelmente fazer a mala. Esta é uma tarefa absolutamente essencial, é certo, embora a diversão não esteja nela encerrada e só mesmo pensando em tudo o que se pode vir a fazer no destino para o qual estamos a “empacotar” os pertences seleccionados se ganha um pouco mais de alento para terminar a arrumação do que irá viajar connosco.

Como nem todos possuímos o (proveitoso) dom da eficácia no que àquela actividade diz respeito e gostaríamos de nos podermos despachar a concluí-la o quanto antes, seguem-se quatro conselhos úteis a ter em conta para conseguir alcançar tal objectivo. Recorde-se que não existe unicamente um conjunto de dicas para o sucesso dessa “missão”, pelo que as abaixo apresentadas são simplesmente uma eventual linha orientadora, devendo cada um adaptá-las a si próprio.

  • Escolha apenas o essencial. O segredo é deixar de lado tudo aquilo em que pega mas fica a pensar uma segunda vez se é necessário. O mais provável é que essa ponderação signifique uma só coisa: o objecto não é assim tão indispensável e pode perfeitamente ficar por casa;
  • Opte pelos objectos mais práticos e maleáveis para tirar o melhor partido dessa mesma característica ao colocá-los na mala. Sim, o singular está correcto neste caso, pois deve procurar levar somente uma bagagem, excepto em férias superiores a um mês, algo que começa a ser impossível em Portugal na crise em que se vive, dado o número cada vez maior de cidadãos a abdicarem do seu período de descanso anual merecido com receio de perderem os postos de trabalho;
  • A variedade acima de quantidade, ou seja, escolha itens de categorias diferentes e não diversos de apenas duas ou três classes. Se levar produtos de beleza ou acessórios, prefira os mais indicados para locais a que pretenda ir, fazendo já a triagem dos que são adequados à estação do ano e roupa previamente “embalada”;
  • Como é natural, será impossível prever as situações que encontrará, embora se possam imaginar hipotéticos cenários a encontrar. Por isso, convém investigar ou informar-se acerca do seu destino de viajem para saber as condições meteorológicas habituais e decidir antecipadamente pontos de interesse que pretenda visitar, para desde logo estar a contar com o que eventualmente será uma das faces reais das suas férias, podendo assim escolher os bens que deve levar consigo.
Booking.com